Pastor Márcio Cerqueira fica ou não fica no Jequié-ADJ

Grupo Cora é Ação, Coração e Canção de Jequié participará do2° Festival de Arte e Cultura

Encontro-Cristão-cora-coralina-foto-www-50emais-com-br-divulgaçao

Central-de-Terapia-300x250A poetisa e contista de Goiás, Cora Coralina, é a grande homenageada do 2° Festival de Arte e Cultura realizado pelo Movimento Familiar Cristão (MFC) que terá também programação recheada que começa a partir de quinta-feira, 20, e seguirá até 23 de julho no campus Dom Bosco da Universidade Federal de São João del-Rei. O evento contará com a participação de grupos e artistas de diversas cidades trazendo variedade de atrações e as 245 vagas já foram preenchidas por jovens de todo o Brasil.

A poetisa Cora Coralina será a homenageada do evento – Foto: www.50emais.com.br / Divulgação

O festival está em sua segunda edição, tendo a primeira sido realizada em Vitória da Conquista (BA). O evento busca valorizar os dotes artísticos além de ceder espaço para a descoberta de novos talentos e este ano tem como tema “Mãe Terra: Coração pulsando em nós”. Kléber José Oliveira Rodrigues é secretário nacional da juventude do movimento e acrescenta que, além das apresentações artísticas, o festival tem um momento muito importante que é o de construção. “Há salas de formação em que há facilitadores apresentando poemas e textos de Cora Coralina que nos fazem refletir sobre questões como a natureza, o respeito e o preconceito”.

Programação
A abertura acontece dia 20 às 19h30 e contemplará mesa de abertura, Coral da Polícia Militar(CPM) de Vitória da Conquista (BA) cantando o Hino Nacional, apresentação do Vídeo Dona Vicência, apresentação cultural de pagode Corda & Caçamba e finalizará com um jantar da equipe do movimento de São João del-Rei.

Na parte da manhã na próxima sexta-feira, 21, acontecerá a acolhida com a oração da ciranda, às 7h30. Após o café da manhã, apresentação do vídeo Dona Célia Bretas Tahan. A programação continuará às 8h45 com apresentações artísticas. A primeira será com o grupo de dança Região e CIA, em seguida alguns participantes de Vitóra da Conquista irá expor seu Cordel sobre a Conquista. Nova Esperança (PR) também estará presente com um audiovisual de Kamilla Gazolla. A trupe são-joanense Núcleo Cultural Brasil e Arte também integra a programação da manhã que irá encerrar com a apresentação de capoeira durante o intervalo.

Na parte da tarde, haverá o painel Universo Feminino que abordará as dificuldades e os preconceitos ainda vivos na sociedade com as apresentações retornando às 17h com o teatral do conjunto CIA Solo de São João, Paisant Juté de Santo André (SP); Cora é Ação, Coração e Canção de Jequié (BA); Literatura de Cordel de Vitória da Conquista; Coral Renascer da Juventude de Macapá (AP); Pérola Azulada de São Luís (MA); e espetáculo Teatral de Conselheiro Lafaiete (MG). O encerramento das ações no dia será pela banda do Batalhão da Montanha do Exército Brasileiro.

No sábado, 22, a acolhida será às 7h30 e as apresentações artísticas começarão novamente às 8h45 com a partitura coreográfica de Grabriela Bezerra de Curitiba (PR); dupla musical Tatiana e Verônica Silva de São Luís do Maranhão; exibição do vídeo Posso ser? de Tatuí (SP); e recital de poesias de Conselheiro Lafaiete. No intervalo a Academia Juvenil de Letras de São João fará recital de poesias, além de oficinas abertas à comunidade. Na parte vespertina haverá a explanação do Projeto Terra que Abraça, às 14h. As apresentações continuam às 16h com o Espetáculo Coração de São Luís; dança de rua com o grupo Lordes Breaks e apresentação do grupo Samba na Veia, ambos de São João; dança A força da mãe natureza com integrante de Macapá; as apresentações encerram com as peças teatrais Deu a louca em Romeo e Julieta, de Vitória da Conquista, e Alcantil, de Jequié.

O domingo, 23, começará às 7h30 com mesa de encerramento, discurso e considerações dos membros que compõe a mesa e entrega de brindes. Na praça terá música Trem Bala do coral da COM, de Vitória da Conquista, orquestras da paróquia de Matosinhos e Ribeiro Bastos ambas de São João del-Rei. Haverá, ainda, um ato público que visa o plantio de árvores na comunidade de São Dimas.

A homenageada
Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, conhecida pelo pseudônimo de Cora Coralina, nascida em Cidade de Goiás em 20 de agosto de 1889 foi poetisa e contista brasileira. De virtude simples, tinha como doceira sua profissão, foi ter seu primeiro livro, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, publicado somente aos 76 anos em 1965 que falava principalmente de situações cotidianas do interior brasileiro e, em 1976, lançou o livro Meu Livro de Cordel já locada em São Paulo. Sua obra teve grande valorização após elogios de Carlos Drummond de Andrade. Segundo Rodrigues a escolhida da homenageada foi justamente pelo caráter de suas obras que relacionam-se com o tema do festival no respeito e responsabilidade com o meio ambiente.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *