Jequié: Desmatamento de mata ciliar destrói beleza cênica da Cachoeira do Rio das Pedras

            Uma das mais belas cachoeiras da área de Mata Atlântica da região de Jequié teve sua beleza cênica alterada em decorrência da destruição da mata ciliar do Rio das Pedras, importante afluente do  Rio das Contas.

            O fotógrafo e ambientalista Dimas de Campos fez registros fotográfico de antes  e depois do desmatamento (veja as fotos) e lamentou o crime ambiental:

            “É uma pena que ninguém nunca mais vai poder conhecer este lugar com a magia e o encantamento que eu conheci há  muitos anos atrás, quando não se tinha estrada até a cachoeira e nem estacionamento pra carros.”.

            Para o ambientalista Domingos Ailton, presidente do Grupo Ecológico Rio das Contas – GERC e membro titular  do Conama, crimes ambientais como  esse da destruição da vegetação ciliar vem ocorrendo por conta da falta de eficácia dos órgãos ambientais em combater os autores da degradação ambiental. “Este crime ambiental do Rio das Pedras é um absurdo e continua ocorrendo porque Jequié do ponto de vista ambiental,  é um município sem  lei. Os órgãos ambientais, a exemplo do Inema e da Secretaria Municipal   de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura de Jequié não agem com vigor  para coibir o crime ambiental.” Além de enviar a denúncia da agressão ambiental  para o Brasil inteiro através da Rede de Ongs da Mata Atlântica,   o GERC vai exigir do Ministério Público  que instaure processo e  acione os órgãos de fiscalização ambiental para quem praticou o crime ambiental seja identificado e  punido, que evite a construção de qualquer empreendimento no local da destruição da mata ciliar e que o  autor do delito seja obrigado a restaurar a vegetação ciliar destruída.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *