Jequié: no projeto e-Nova Educação, legado deixado pelo senador Walter Pinheiro

Alunos do CEEP no projeto e-Nova Educação

Depois de comandar as secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação e de Educação do governo da Bahia, o senador Walter Pinheiro (sem partido) volta para Brasília na próxima semana. Seu suplente, Roberto Muniz (PP) já se despediu em pronunciamento no Senado.

Antes de deixar a pasta da Educação, Pinheiro lançou, com o governador petista Rui Costa, o projeto e-Nova Educação, que leva tecnologias digitais para a sala de aula, integrando acesso a internet de alta velocidade com os dispositivos móveis, dentro da proposta de propiciar a contextualização da Educação no século XXI. A inovação beneficia alunos e professores e é fruto de uma parceria do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação, com o Google for Education. “Essa será a maior parceria do Google com uma rede pública no mundo”, afirma Pinheiro.

Em fase piloto, desde 2017, o projeto fez parte do dia-a-dia de estudantes e professores de 20 escolas de Ensino Médio de 11 municípios baianos – Salvador, Feira de Santana, Mata de São João, Camaçari, Lauro de Freitas, Jequié, Vitória da Conquista, Ilhéus, Itabuna, Senhor do Bonfim e Luís Eduardo Magalhães, nas mais variadas modalidades de ensino. Até o mês de julho, a meta é chegar a 536 unidades escolares. O conteúdo, aplicado de forma diversa, é acessado através de chromebooks, aparelho semelhante a um notebook, criado pelo Google, que funciona totalmente baseado na web.

Entre os projetos apresentados no lançamento do e-Nova estava o livro virtual ‘Bahia, Brasil: identidade, trabalho e inovação’. A obra virtual, que possui ferramentas de acessibilidade, tem o objetivo de apoiar e motivar os professores a desenvolverem uma pedagogia baseada na realidade dos Territórios de Identidade da Bahia, seguindo a ideia da sala de aula contextualizada no século XXI.

O evento contou com as participações do diretor internacional do Google for Education, Bran Bout, dos diretores para a América Latina, Rodrigo Pimentel, e para o Brasil, Alexandre Campos Silva. Segundo Bran Bout, a parceria veio para mudar a forma de interação entre estudantes e educadores através do uso da tecnologia. “Esta plataforma dá ao professor uma quantidade diferente de ferramentas que permitem que ele conduza a sala de um jeito diferente, por exemplo, um grupo de estudantes pode colaborar em uma mesma atividade, pois a tecnologia permite que todos trabalhem ao mesmo tempo em um único documento”, explicou.

O futuro político de Pinheiro ainda é uma incógnita. Até hoje sem partido, o senador concluirá o mandato no final do ano. Fonte: Secom.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *