Saúde bucal em idosos é foco de pesquisa em Jequié

Ao perceber uma investigação científica ainda pequena sobre saúde bucal de idosos, surge, em 2015, o projeto de pesquisa “Saúde Bucal e Qualidade de Vida de Idosos”, coordenado pelo professor Haroldo José Mendes, do Departamento de Saúde 1, campus de Jequié. A iniciativa busca avaliar o perfil socioeconômico e a influência da saúde bucal na qualidade de vida desse público, com a finalidade de traçar metas prioritárias que atendam a necessidade desta população.

Já em fase de finalização, o estudo foi desenvolvido em Unidades de Saúde da Família (USF) da zona urbana do município de Jequié. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas com 114 idosos, em abordagem consentida em salas de espera dessas USF. Com foco no serviço público, os resultados possibilitaram avaliar o grau e o impacto da saúde bucal e seus efeitos na qualidade de vida desse público-alvo.

Como parte do perfil socioeconômico detectado na pesquisa, Mendes sinaliza que 61,5% dos idosos declararam ter estudado apenas até o Ensino Fundamental e 95,6% recebem até três salários mínimos mensais. A iniciativa também buscou entender de que forma essa população pesquisada se relaciona com o serviço odontológico. Conforme os dados, apenas um individuo declarou nunca ter visitado um dentista e 67,5% o fizeram há mais de três anos; 32% declararam procurar o profissional por motivo de dor e 52,2% para extração e colocação de prótese dentária. Além disso, 59,6% informaram que sua última visita ao dentista foi feita no serviço privado. Saiba mais

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *